13:03hs
Domigo, 26 de Maio de 2024
Bom Jardim de Minas - Notícias
29/03/2012 22h55

Bom Jardim de Minas Praça Presidente Vargas, o coração de Bom Jardim de Minas (Parte II)

Praça Presidente Vargas, o coração de Bom Jardim de Minas (Parte II)

Replantar o jardim para redescobrirmos que nossa Praça possui algo de fascinante. Enquanto lugar especial, nossa Praça sempre atraiu pessoas, gerou e renovou a vida de nossa cidade sendo testemunha das nossas histórias.


A nossa Praça deve ser considerada sagrada e, especialmente, digna de ser protegida, pois aquilo que representa para nosso povo emerge do sentimento e da nossa história e se encontra livre de qualquer parcialidade, é nosso lugar especial, o lugar de todos nós, nossa Ágora, um lugar democrático, um lugar onde existe sempre a possibilidade constante de renovação da vida.


O marco zero da colonização e de todo o nosso município foi um jardim, exatamente onde hoje encontra nossa Praça, em especial a sua parte de baixo que inicia-se da esquina da rua Vicente de Paula Marques terminando no casarão da Família Chaves, terreno que pertencia à sede da Fazenda do Coronel Antonio Correia de Lacerda e, portanto, na frente da sede de sua Fazenda, a Fazenda do Bom Jardim, jardim que era formado por plantas nativas que floresciam naturalmente ao redor dos campos do Córrego do Milho Branco, conforme relata-nos João Batista Marques Junior, bisneto do Correia de Lacerda, em texto publicado em 1913.


Ao longo destes anos todos, desde 1750, o espaço da nossa Praça sofreu constantes modificações, algumas dignas de aplausos, outras que custaram lágrimas e saudades do nosso povo.


A primeira idéia de que se tem de praça foi o nome dado à Fazenda dos Colonizadores, Fazenda do Bom Jardim, posteriormente à edificação de um Cruzeiro em frente a já antiga sede da Fazenda do Bom Jardim (hoje “Recanto do Saber e da Experiência Dr. Celso Nardy Chaves”) pelos idos de 1840, vindo posteriormente a ser construtído um coreto, que hoje ficaria no jardim existente em frente ao Banco do Brasil, no início do século XX, com a captação de uma fonte de água no mesmo local que servia para toda a Comunidade, todavia, a mais importante e significativa obra que consolidou a Praça e o jardim no coração da cidade ocorreu entre os anos de 1955 a 1959, na gestão do Prefeito José Landim, que construiu e formou o belo e verdadeiro Bom Jardim, com a construção de um belo e planejado jardim que deixou saudades quando a população, assustada, amanheceu em lágrimas ao ver o belo e bom jardim com suas belas árvores no chão, nos idos de 1984, passando desde então por algumas reformas que em nada contribuíram para dar à Praça a dignidade do nome da cidade.


Desde 1984 nossa Praça perdeu a vida. Perdeu o jardim, passou a ser um amontoado de concreto, vindo apenas ganhar novos ares em sua última reforma, nos idos de 2001/2004, mas continuando seca, sem vida, sem jardim, sem flores, senão a dos ipês amarelos, que nos meses de setembro e outubro fazem com que o povo de Bom Jardim de Minas relembre que ali na Praça Presidente Vargas já existiu um belo e bom jardim. Vamos ou não replantar o jardim?


Convido os amigos leitores a fazerem um apanhado nos acervos e guardados de suas famílias para garimparem fotos da história de nossa Praça Presidente Vargas, enviando-as para o email jfmattosesilva@yahoo .com.br, bem como convido a todos para visitarem a loja do Biriba (Frios Mantiqueira) e observarem a bela gravura ali existente do jardim de Bom Jardim, do verdadeiro Bom Jardim, emitindo seus juízos de que se é ou não necessário reconstruir e replantar nosso jardim.


Na próxima edição de A Praça Presidente Vargas: o coração de Bom Jardim de Minas, serão publicadas as melhores fotos recebidas e as histórias enviadas ou contadas, que buscaremos colher na Semana Santa, época de lembranças e saudades para todos os filhos de Bom Jardim de Minas.

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone: (35) 99965-4038
E-mail: comercial@correiodopapagaio.com.br