02:07hs
Sábado, 25 de Maio de 2024
Bom Jardim de Minas - Notícias
29/01/2015 16h53

Personagens que fazem parte da nossa história - Antônio Jacinto de Faria

Antônio Jacinto de Faria deixou seu legado em Bom Jardim de Minas.

A cidade conta sua história pelos nomes que da as ruas, as praças, aos jardins e pela valorização de seus monumentos, um povo que não valoriza seu passado é um povo pobre, fadado ao esquecimento ou ao ostracismo de não se ter uma identidade, um povo sem história é um povo que não saberá o que é progresso. Quando vemos as ruas e as praças com os nomes de vultos da história nasce a sadia curiosidade de saber quem foi fulano, o que construiu beltrano, e isso faz com que a nossa história nunca se perca, a memória dos antepassados é inspiração para as atuais e futuras gerações, se eles fizeram muito, temos a obrigação de superá-los e, assim também será conosco.

Quando chegamos a Bom Jardim temos em frente ao Terminal Rodoviário uma bonita praça, ali onde outrora fora a Praça da Estação, e onde a cidade crescia e se desenvolvia sobre as linhas do trem, hoje levanta-se uma bela praça que tem o nome de Antonio Jacinto de Faria, afinal, quem foi Antonio Jacinto de Faria?

Graças ao nosso amigo Felipe Teixeira e a Rosa Faria, neto e filha de Antonio Jacinto de Faria é que podemos partilhar com nossos conterrâneos a história do homenageado deste mês, registrando sua memória na galeria dos personalidade de nossa história.

Antônio Jacinto de Faria, nasceu em 14 de dezembro de 1919, na cidade mineira de Ressaquinha. Ainda jovem passou por Bom Jardim de Minas, quando conheceu a jovem “Diva”, que seria sua esposa, ao apaixonar-se por ela, apaixonou-se, também, pela cidade que passava a acolhê-lo.

Ligado aos problemas do rebanho e do campo conseguiu fazer medicamentos que eram muito indicados as doenças do gado à época. Comercializava seu produto no lombo de burro, oferecendo e vendendo aos fazendeiros e produtores rurais, até que conseguiu, sozinho, industrializar os medicamentos, que, por sinal, eram requisitados pelos criadores e fazendeiros, valendo destacar que seus medicamentos foram aprovados e registrados no Ministério da Agricultura.

Homem de vanguarda, ao adquirir uma grande propriedade com seu amigo Manoel Sabino, não mediu esforços para que novas ruas fosse abertas no entorno da antiga estação ferroviária, assim construiu o primeiro prédio da cidade, localizado hoje na convergência das ruas José Landim, a Praça que leva seu nome e a rotatória.

Pai de numerosos filhos e cujos descendentes ainda moram e são ativos participantes na vida de nossa cidade. Antonio Jacinto de Faria faleceu precocemente aos 49 anos, em 27 de março de 1968, seu nome fica eternizado na antiga Praça da Estação.

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone: (35) 99965-4038
E-mail: comercial@correiodopapagaio.com.br