00:23hs
Quarta Feira, 29 de Maio de 2024
Bom Jardim de Minas - Notícias
30/12/2014 09h21

Personagens que fazem parte da nossa história - José Altomare

José Altomare marcou época na cidade de Bom Jardim de Minas.

Por José Francisco Mattos e Silva

                         

Sonhos são motivadores. O Brasil foi construído por sonhadores, em especial os imigrantes italianos que após a abolição da escravatura partiram de sua Itália para ajudar nos campos de café do interior de São Paulo e Minas Gerais e ajudaram a construir e dar a identidade para a Nação brasileira.

Nossa cidade recebeu inúmeras famílias de imigrantes, desde sua origem, temos registros de árabes, italianos e espanhóis que vieram, construíram e fizeram a história de Bom Jardim de Minas. Neste mês que comemoramos o 76 aniversário da Emancipação Política de Bom Jardim de Minas nada mais justo do que homenagearmos o imigrante italiano José Altomare, patriarca desta tradicional família bonjardinense cujos descendentes foram numerosas famílias em nossa cidade e região, sendo alguns figuras de grande expressão social e cultural, valendo nesta oportunidade destacar a memória de seu neto, José Altomare Neto, Zezé do Sr. Leilão que há dias faleceu e que era leitor assíduo desta coluna, fazendo sempre elogios e comentários dos nossos artigos.

José Altomare era natural de Cossenza, na Itália. Nasceu em 1869, filho de Miguel Altomare e Maria Francisca Campana que tiveram além dele mais quatro filhos: Francesco, Águida, Filomena e Maria, todos imigrantes italianos que desembarcaram no Brasil pelo Estado de São Paulo. A bordo do navio que o trouxe para o Brasil José Altomare conheceu Josepha Marchesine, nascida em 1877, na cidade de Verona, filha de Jacintha Piasento e Carlos Marchesine. José e Josepha se casaram em São Paulo, na Mooca, em 16 de maio de 1893.

Em São Paulo, José Altomare trabalhava como motorneiro de bondes, tendo adquirindo considerável fortuna que possibilitou adquirir terras em Bom Jardim onde veio com sua esposa e as filhas Hermínia e Angelina, construindo em 1905 sua casa no vilarejo de Bom Jardim ( casa hoje que pertence a família do Sr. Leilão, na avenida Governador Valadares), onde residiu e fabricava queijos e derivados do lei no famoso “pastinho do leilão” que eram enviados para São Paulo e comercializados lá por seu irmão Francesco. Em Bom Jardim foi proprietário das fazendas Mutuca, Boca do Mato, Vargem Grande ( Vila Formosa) e Boqueirão, onde dedicou a criação de gado e fabricação de queijo.

José Altomare e Josepha tiveram sete filhos: Hermínia, Adelina ( Dona Nenê Alexandre), Miguel ( Sr. Leilão), Aurora ( Dona Negrinha), Carlos ( Lito), Eliza e Angelina, a família vivia entre Bom Jardim e a Fazenda Mutuca. Conhecido por seu forte caráter e temperamento típico dos italianos, o Capitão José Altomare, exerceu forte influencia na vida social, política e religiosa de Bom Jardim, sendo doador de objetos sacros ao acervo paroquial e colecionado histórias na vida do então Arraial de Bom Jardim do Turvo.

Sua esposa Josepha faleceu na Fazenda Mutuca em 02 de julho de 1923 onde foi sepultada, posteriomente seu corpo translado para o cemitério local. José Altomare sobreviveu mais 16 anos após a morte de sua esposa, vindo a falecer em 19 de agosto de 1939 em sua fazenda Vargem Grande (Vila Formosa).

José Altomare deixou inúmeros descendentes em Bom Jardim e região que se destacaram na vida política, social, cultural e religiosa pelo Brasil afora, valendo lembrar as saudosas memórias do Prefeito Orlando Altomare de Carvalho, Josefina Altomare ( Zefa do Leilão), Yolanda Altomare, Irmã Firmina,  Dona Liquinha, Dr. Humberto Alexandre e muitos outros.

 

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone: (35) 99965-4038
E-mail: comercial@correiodopapagaio.com.br