09:44hs
Quinta Feira, 30 de Maio de 2024
Caxambu - Notícias
13/08/2010 14h50

Caxambu é altar mundial de concelebração na Cerimônia das Águas com Masaru Emoto

Caxambu é altar mundial de concelebração na Cerimônia das Águas com Masaru Emoto

Mais de 400 pessoas participaram, no dia 25 de julho, da Cerimônia das Águas, presidida pelo professor Masaru Emoto – respeitável pesquisador internacional que há mais de 20 anos desenvolve estudos sobre a água, suas propriedades e os efeitos externos energéticos sobre sua composição. Durante aproximadamente 2 horas o Parque das Águas de Caxambu se transformou num grande altar – vivo e pulsante – concelebrante de uma grande ação de graças pelas águas.

Durante a cerimônia – ponto alto dentro da programação do III Caxambu Mais Gourmet – foram realizadas apresentações de grupos musicais e folclóricos de Caxambu e São Lourenço, cujo objetivo principal foi, através da energia da harmonia musical e corporal, sensibilizar as pessoas para a importância da preservação das águas e do meio ambiente, ao mesmo tempo em que construía uma grande e poderosa oração mundial e universal.

Sob a regência do maestro Sérgio Medeiros, a Orquestra de Caxambu apresentou trechos da Sinfonia das Águas, composta pelo maestro em homenagem às fontes da cidade. 
O coral Canto das Gerais, de São Lourenço, sob a regência do maestro Paulinho, apresentou números nacionais e internacionais e foi acompanhado pela bateria da Escola de Samba Unidos de Santa Teresa numa inédita performance de sintonia extremamente agradável.

O grupo folclórico Alma Brasileira apresentou números musicais com os artistas Uan e Marisa, cantando temas de ícones folclóricos como Iemanjá e Oshum, representados por jovens atrizes do grupo, numa coreografia da professora Adriana Morethson.

Todas as apresentações foram elaboradas em sintonia com a proposta do encontro: o agradecimento e a valorização da água, ponto central de todo o trabalho iniciado por Masaru Emoto.

Durante uma caminhada, iniciada na fonte Dona Leopoldina, foram expostas ao público fotos registradas pelo professor em suas pesquisas com as águas de Caxambu. Em cada parada, Emoto realizava rituais em homenagem à água, sempre destacando a todos a necessidade de uma conscientização cada vez maior para com a preservação e a importância do reconhecimento da água como uma “mensagem divina”, que consequentemente nos aproxima de nossa ligação pessoal com Deus e diretamente com a Paz.

Na fonte Mayrink, o pesquisador, nitidamente emocionado lembrou:

– Uma vez, escutei que um grande poeta brasileiro escreveu, há quase cem anos, que dessas águas viriam luzes. Eu concordo que as águas e as luzes são a mesma coisa. Sem a luz não há vida, sem a água também não há vida. Eu entendo que devemos acreditar que a água e a vida são a mesma coisa, isso é muito importante – disse Emoto, referindo-se a uma citação de Rui Barbosa.

Como em Caxambu, a cerimônia aconteceu em outros países, como Rússia, Israel, EUA e Japão. Durante o encontro, o professor Emoto entoa cânticos em japonês e eleva preces agradecendo a Deus pelas águas. A oração declara: “Água eu sinto. Água me perdoe. Água Obrigado. Água, te amo.” No exato momento em que estas palavras eram proferidas por todos, uma “coincidência” foi observada e interpretada como “uma resposta das águas”: o geiser natural do Parque, que diariamente jorra água espontaneamente mas sem um horário determinado, jorrou ao mesmo tempo que a música era cantada. Como confirmação, Emoto completou 
– Tenho certeza que, agora, o portal de comunicação está definitivamente aberto e nossas preces serão ouvidas.

Ainda durante a cerimônia, o professor Masaru recebeu das mãos do maestro Sérgio Medeiros as partituras da Sinfonia das Águas, e do prefeito Luiz Carlos Pinto, uma placa que marca sua presença e o agradecimento da população caxambuense pelo seu trabalho. Em retribuição, a Prefeitura de Caxambu recebeu uma gravura, que na tradição japonesa mostra a forma do dragão: o deus da água segurando o Planeta, significando a Paz pelas águas. Por determinação do prefeito Luiz Carlos, a gravura fará parte do acervo do Parque das Águas.

Ao ser entrevistado pela equipe da EPTV, Masaru Emoto ressaltou que a imagem do Brasil será muito divulgada em virtude da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016, e que isso será uma grande oportunidade para que o mundo conheça as propriedades e o valor das águas de Caxambu, que segundo ele, “são únicas em todo o mundo.” O prefeito Luiz Carlos afirmou que a presença do professor Emoto na cidade só vem a contribuir de forma inigualável para a divulgação do nome de Caxambu como o maior potencial hidroterápico do mundo.

Ao final, os participantes realizaram o abraço simbólico ao monumento que faz referencia a um dos pontos de energia do Planeta: as Lay Lines, que percorrem grande parte do Parque das Águas, segundo os estudiosos.

Após a solenidade, Masaru Emoto seguiu para o Rio de Janeiro e depois para Brasília, onde proferiu palestras e realizou outra Cerimônia da Água. 
O evento realizado em Caxambu, foi retransmitido para mais de 200 localidades do mundo, dentro da programação da Global Water Cerimony, dos EUA.


PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone: (35) 99965-4038
E-mail: comercial@correiodopapagaio.com.br