08:01hs
Domigo, 23 de Junho de 2024

Leia nossas últimas edições

Leia agora o Correio do Papagaio - Edição 1855
Esportes
12/04/2023 23h50

Atlético-MG sofre, mas derrota Brasil, de virada, por 2 a 1, no Mineirão

O Atlético-MG teve de suar bastante para derrotar o Brasil de Pelotas, sétimo colocado no último Campeonato Gaúcho, nesta quarta-feira à noite, no Mineirão, de virada, por 2 a 1, em duelo válido pela terceira fase da Copa do Brasil. Com o resultado, o time mineiro joga por um empate, dia 26, no Sul, para obter a vaga nas oitavas de final.

A impressão do começo do primeiro tempo era de um domínio total do Atlético-MG. Com forte pressão, o time alvinegro, concentrando suas jogadas pela esquerda, já somava duas boas oportunidades criadas com Bruno Fuchs e Dodô. Isaac, aos dez, também teve boa chance, mas cabeceou para fora.

O Brasil só foi desafogar sua defesa aos 14 minutos, quando teve a marcação de uma falta perto da área de Everson. Mário Henrique bateu forte, mas errou o alvo.

O Atlético-MG devolveu na mesma moeda, duas vezes com Hulk. Na primeira, aos 16, o artilheiro também mandou para fora, mas na segunda, aos 21, o centroavante acertou o travessão de Marcelo Pitol.

A partir daí, o Brasil concentrou a marcação em seu campo e congestionou o meio de campo. A organização das jogadas do Atlético-MG teve de ser iniciada pelos zagueiros, que não tiveram competência.

Com isso, a equipe gaúcha passou a ficar mais tempo com a bola e ficou no campo de ataque, tornando o jogo mais morno e controlado.

No intervalo, o técnico Eduardo Coudet trocou Dodô e Igor Gomes por Hyoran e Zaracho. Mas em nada melhorou a produção atleticana. O Brasil percebeu que o adversário não estava em boa noite e passou a apostar bastante nas bolas paradas.

E foi desta forma, aos dez minutos, que João Marcus, após cobrança de escanteio, subiu quase sozinho para, de cabeça, abrir o placar para os gaúchos.

Sem criatividade, o Atlético-MG passou a arriscar finalizações de longe. Saravia, aos 14, obrigou Marcelo Pitol a fazer boa defesa. Mas o gol de empate saiu da mesma forma que o Brasil havia aberto o placar. Aos 20 minutos, Hyoran bateu escanteio pela direita e Battaglia acertou linda cabeçada cruzada para empatar o jogo.

O jogo ganhou em intensidade com as equipes no ataque. Aos 26, Pitol, que completou 41 anos no último dia 6, fez mais uma bela defesa em chute forte de Pavón.

O Atlético passou a pressionar nos minutos finais e Hyoran acabou derrubado na área. O pênalti só foi confirmado após análise da árbitra Edina Alves Batista no VAR. Hulk, apagado na partida, bateu e fez o gol da virada, aos 40 minutos.

Os jogadores do Brasil sentiram a parte física no final, com vários atletas sofrendo com cãibras. O Atlético aproveitou e ficou perto de ampliar a vantagem. Aos 51, Pedrinho descobriu Pavón livre na área, mas o atacante falhou na finalização. Mas foi só.

Fonte: Estadão Conteúdo
PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone: (35) 99965-4038
E-mail: comercial@correiodopapagaio.com.br