15:14hs
Quinta Feira, 25 de Abril de 2024

Leia nossas últimas edições

Leia agora o Correio do Papagaio - Edição 1845
Geral - Noticias
10/04/2023 18h40

Morte no tobogã em São Roque: o que se sabe sobre o acidente no Ski Park

A Polícia Civil investiga o acidente no tobogã de um parque de diversões que causou a morte da professora Luciana Morgado Cerri Teixeira, de 42 anos, e deixou ferido o filho dela, de 7, no sábado, 8, em São Roque, interior de São Paulo. O corpo da professora foi sepultado no início da tarde desta segunda-feira, 10, em Campinas, em clima de comoção. Luciana e o filho foram arremessados contra a grade de proteção do brinquedo. Familiares e amigos cobraram a apuração das circunstâncias do acidente. O Ski Mountain Park permanecia fechado nesta segunda. A prefeitura informou que vai vistoriar as instalações.

Adriana Cerri, irmã de Luciana, usou as redes sociais para se despedir da professora. "Um pedaço de mim se foi, minha melhor amiga se foi, minha alma gêmea se foi, minha irmã querida e tão amada se foi... Eu te amarei eternamente e você estará sempre viva no meu coração. Vou cuidar dos seus, dos nossos e de tudo o que você amou intensamente até o fim", escreveu. Durante o velório, na Capela do Cemitério Parque das Acácias, na manhã desta segunda, a irmã disse que a família espera que todas as circunstâncias do acidente sejam apuradas.

O que dizem testemunhas do acidente

A treinadora comportamental Janini Janeri, moradora de Jundiaí, presenciou o acidente. Ela havia descido do teleférico, outra atração do parque, quando viu a mulher com o filho no colo sendo arremessada contra a grade de proteção, após passar por uma lombada do tobogã. A professora estava desacordada. "Eu socorri a criança que estava no meio da perna dela. Todo mundo sem entender o que tinha acontecido. A mulher não levantava", descreveu. Para ela, ficou a impressão de que a equipe de socorro não estava preparada para lidar com a situação.

A nutricionista Isabela Pires, de Sorocaba, também estava no parque e viu quando as pessoas começaram a gritar, chamando a atenção dos funcionários para o acidente. "A mulher passou com a criança no colo em frente de onde eu estava e eles chegaram na lombada com bastante velocidade. Logo depois ouvi uns gritos e vi que eles tinham sido jogados para fora do tobogã. As próprias pessoas que estavam perto socorreram até chegar a ambulância", disse.

As testemunhas serão ouvidas pela Polícia Civil de São Roque, onde um inquérito foi aberto para apurar o acidente.

Durante o fim de semana, a Polícia Civil já ouviu duas pessoas, entre elas o monitor que acompanhava os usuários do tobogã, e obteve uma relação de pessoas que estavam no local para realizar novas oitivas. Os laudos da perícia feita no equipamento pela Polícia Científica e da necropsia realizada no corpo da vítima devem ficar prontos em 30 dias.

Criança está em observação

O marido da vítima e pai da criança ferida ficou em estado de choque após o acontecido, por isso ainda não prestou depoimento. Ele estava com a família em São Roque e acompanhou o socorro ao filho.

A criança foi levada com ferimentos no rosto à Santa Casa de São Roque e transferida para o Hospital São Francisco, na mesma cidade. Ele deve ficar em observação até esta terça-feira, 11.

Fiscalização no parque

Uma das principais atrações da cidade, que é estância turística, o Ski Park recebe cerca de 5 mil pessoas por fim de semana. O parque oferece, além do tobogã, pista de esqui, teleférico, arvorismo, torre de escalada, trilha ecológica e estrutura para alimentação. O tobogã tem pistas de 350 m de extensão, algumas com lombadas. O ingresso custa R$ 15. Crianças acima de 4 anos podem descer acompanhadas do responsável.

A prefeitura de São Roque disse, em nota, que o estabelecimento conta com as licenças municipais para funcionamento e que agentes da Divisão de Fiscalização realizarão uma vistoria no local. "A prefeitura de São Roque lamenta profundamente o caso ocorrido no Ski Mountain Park e presta solidariedade às vítimas envolvidas e aos seus familiares, bem como à comunidade deste importante e tradicional parque da cidade", diz a nota.

Nesta segunda, a fiscalização do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea) também esteve no local. O objetivo foi conferir se a construção do tobogã seguiu as normas técnicas e de engenharia. O laudo da vistoria ainda será emitido.

O Ski Mountain Park divulgou nota lamentando o ocorrido e se colocando à disposição da família. Disse, também, que está à disposição das autoridades no sentido de colaborar com a apuração dos fatos. Questionada pela reportagem sobre o eventual despreparo da equipe de socorro apontado por testemunha, a direção do parque ainda não deu retorno.

Quem é a vítima

Luciana deixou o marido, uma filha de 15 anos e o filho de 7 que estava com ela no acidente. Desde 2016, ela trabalhava como professora no Colégio Photon, escola particular de Campinas, e atuava na alfabetização de crianças. Em luto, o colégio suspendeu as aulas e emitiu nota lamentando a morte da docente. "Lu, gratidão por todos os anos de amor e dedicação ao nosso projeto educativo", diz o texto, assinado pela diretora, Simone Marques Xavier. No final de 2022, o carro de Luciana foi atingido por outro veículo, após sair da escola, e capotou, mas a professora escapou ilesa do acidente.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP) disse que o caso é investigado pela delegacia da Polícia Civil de São Roque, que segue em diligências para esclarecer os fatos. "A autoridade policial solicitou exames periciais ao Instituto de Criminalística (IC) e ao Instituto Médico Legal (IML), cujos laudos serão analisados assim que forem finalizados. Demais detalhes serão preservados para garantir a autonomia do trabalho policial", disse.

Fonte: Estadão Conteúdo
PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone: (35) 99965-4038
E-mail: comercial@correiodopapagaio.com.br