15:34hs
Quinta Feira, 25 de Abril de 2024

Leia nossas últimas edições

Leia agora o Correio do Papagaio - Edição 1845
Geral - Noticias
11/04/2023 18h40

'Novo cangaço': quadrilha leva pânico a cidade de Mato Grosso

Cerca de 15 homens fortemente armados com fuzis levaram o terror à cidade de Confresa (MT), a 1.049 quilômetros de Cuiabá. Os ataques, no estilo "novo cangaço", foram registrados pelos moradores em vídeos que circulam na internet. Para assaltar uma empresa de transporte de valores, os homens bloquearam ruas e estradas. A caçada aos bandidos, como uso de aeronaves, carros e barcos, envolve policiais de Mato Grosso, Tocantins, Goiás e Pará, além de agentes da Polícia Federal.

O ataque aconteceu no domingo, por volta das 17 horas. Um dos integrantes do grupo morreu nesta segunda-feira, 10, em confronto com policiais militares da Patrulha Rural do Estado do Tocantins em Pium, próximo da divisa com Mato Grosso. Ninguém havia sido detido até a tarde desta terça, 11.

Como acontece em toda ação dos grupos estilo "novo cangaço", os homens entraram na cidade de Confresa atirando e provocando terror nos moradores. Houve ataque ao quartel da Polícia Militar, à viatura do Corpo de Bombeiros e invasão à empresa de segurança Brinks.

Apesar da violência, o Comando Regional da PM em Vila Rica MT informou que não houve mortos, feridos ou reféns na cidade. Os policiais "revidaram impedindo essas ações, e atuaram de forma cautelosa para não colocar em risco a vida de inocentes", disse o comando.

Ainda segundo a Polícia Militar, o grupo pretendia assaltar a empresa de transporte de valores em Confresa. Em nota, a Brinks informou que, apesar da explosão, os bandidos não conseguiram levar o dinheiro.

A quadrilha fugiu para uma região de reserva indígena. Barreiras foram montadas pelas polícias de MT, TO e GO e, segundo o secretário de Segurança de Mato Grosso, César Augusto Roveri, houve confronto com a polícia e dois veículos do bando foram destruídos.

O grupo conseguiu fugir de Mato Grosso em barcos pelo Rio Araguaia e entrou no Tocantins pelo Rio Javaés.

De acordo com a PM, a quadrilha invadiu uma propriedade rural onde fica o Projeto Canguçu, da Universidade Federal do Tocantins, onde teriam afundado embarcações e roubado veículos. Os homens teriam se dividido em dois grupos, um foi até a fazenda Agrojan e fez uma família refém, o grupo foi libertado durante o confronto com a polícia. Um dos integrantes da quadrilha morreu.

"Na continuidade da incursão dos policiais nós conseguimos localizar muito material. Apreendemos armamentos de grosso calibre, munições, capacetes e coletes balísticos, motor de popa", explicou o major Marcos Morais, da PM-TO, a uma TV local.

Em nota, a Polícia Militar do Tocantins orientou a população que reside no local que evite, por enquanto, o deslocamento, sobretudo na rodovia TO-080 e vicinais adjacentes no raio de 50 km do entorno de Paraíso do Tocantins.

Fonte: Estadão Conteúdo
PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone: (35) 99965-4038
E-mail: comercial@correiodopapagaio.com.br