15:15hs
Quinta Feira, 18 de Julho de 2024
São Lourenço - Notícias
03/01/2017 23h56

Solenidade de Transmissão de Chefia do Tiro de Guerra 04-024

Subtenente Nilton da Silva Batista passa a chefia do Tiro de Guerra para Subtenente Valmir Machado Jardim em cerimônia que oficializa troca de comando da Instituição em São Lourenço
Autoridades civis e militares prestiagiaram a Troca de Comando do Tiro de Guerra
Autoridades civis e militares prestiagiaram a Troca de Comando do Tiro de Guerra

Por Gislene Vilela

Foi realizada na manhã de quarta-feira, 28, a solenidade de Transmissão do cargo de Chefe de Instrução do Tiro de Guerra 04-024 do Subtenente de Infantaria Nilton da Silva Batista ao Subtenente de Artilharia Valmir Machado Jardim. O substituído, natural de Caxambu – MG, irá para o 6º Batalhão de Infantaria Leve (6º BIL) Caçapava - SP; o substituto, natural de Bagé – RS, oriundo da 13ª Circunscrição de Serviço Militar (CSM) de Três Corações - MG.
A cerimônia foi presidida pelo Tenente Valfredo da Rocha Pinto, delegado da 8ª delegacia do Serviço Militar de Caxambu - MG na presença de autoridades, ex-chefes de instrução, parceiros e amigos do TG.

Tenente Valfredo preside Transmissão de Chefia do Tiro de Guerra
Tenente Valfredo preside Transmissão de Chefia do Tiro de Guerra
Subtenente Jardim ao lado de sua família e dos veteranos da FEB  3º Sgt Antônio Rezende e TC Leonel Junqueira
Subtenente Jardim ao lado de sua família e dos veteranos da FEB 3º Sgt Antônio Rezende e TC Leonel Junqueira

Subtenente Nilton em seu discurso de despedida agradeceu a todos que de uma forma ou de outra contribuíram para o fortalecimento de sua gestão. “Recebi uma gratificante missão que exige total comprometimento e disponibilidade. Nestes dois anos amadureci e também aprendi muito com meus auxiliares, atiradores, amigos e parceiros”, enfatizou.

Em entrevista, o Subtenente Jardim falou de sua nova missão no Exército: “Quero honrar esta designação, que o Exército me passou, de ser chefe deste Tiro de Guerra e de formar da melhor maneira possível, com responsabilidade e comprometimento total, na formação do reservista de 2º categoria que vai fazer parte da reserva do Exército em caso de alguma necessidade”. O novo chefe de instrução ainda complementou: “Quero trabalhar dando ênfase à formação de bons cidadãos, formar nestes jovens que aqui se apresentam o caráter que venham a contribuir com responsabilidade para com a sociedade, a comunidade local e, principalmente, com nosso país”.

Após a passagem de comando e a inauguração do retrato do Subtenente Nilton na Galeria dos Chefes de Instrução foi servido um coquetel aos convidados.

Substituto e substituído e suas respectivas famílias
Substituto e substituído e suas respectivas famílias
Inauguração do retrato do ST Nilton na Galeria dos Chefes de Instrução
Inauguração do retrato do ST Nilton na Galeria dos Chefes de Instrução

Um pouco de história

Os Tiros de Guerra têm por finalidade ser uma extensão do Exército Brasileiro em cidades de médio porte. Esta nova forma de serviço militar, foi instituída justamente para que fosse possível conciliar estudo, trabalho e instrução militar dos jovens convocados.

A organização dos TG’s em uma cidade decorre de um acordo firmado entre prefeituras locais e o Comando das Regiões Militares, onde o Exército fornece os instrutores, fardamento e equipamentos, enquanto a administração pública disponibiliza as instalações e suporte ao trabalho administrativo. Por isto, geralmente, o prefeito é o Diretor do Tiro de Guerra.

Fonte: Revista “O Atirador”

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone: (35) 99965-4038
E-mail: comercial@correiodopapagaio.com.br